quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

LIVRO II - 11 - “… gachas boas então goza com elas mas ve se sabes gozar …”


“23-1-71

Querido filho muito estimo que esta minha carta te vá encontrar de perfeita e feliz saúde que eu e o teu irmão ficamos bem graças a Deus.

Beto não tens mais nada que fazer escreves todos os dias olha desculpa de eu não te escrever tantas vezes como tu me escreves a mim porque o filho da Ermelinda tem que escrever muitas cartas e têm que ir umas atrás das outras por isso se eu te tardar com alguma carta porque eu ando a favor a nossa Alda levou no dia 22 mais 0,5 litro de sangue e ela ficou com muito frio não sabemos se ela é alporada ou se lhe secam a ulcera agente amanhã lá vamos ao hospital a menina está em casa do Amândio o Adérito o homem e o menino estão todos em casa eles é que fazem o comer o Beto a tua letra vem muito aberta e o garoto não percebe metade Beto masdas-te-me dizer que gostavas de vir a casa e que ias falar com o sargento pois eu gosto de te cá ver mas tu para vires cá assim gastas muito dinheiro olha faz as coisas da melhor maneira mas que não gastes muito dinheiro para cá tem chovido muito e tem feito muito vento e muito frio quanda a nossa o Alda vier do hospital eu escrevo-te olha as novidades por cá são sempre as mesmas então mandás-te-me dizer que aí havia gachas boas então goza com elas mas ve se sabes gozar parece que vens casado olha eu cá continuo na fábrica recebe um saudoso abraço desta tua mãe que nunca se esquece de ti recomendações do teu irmão aDeus ate á tua resposta

Agora Fala a Ermelinda

Beto quero-lhe dizer que já sei onde é que está o meu filho escreveu-me e dize-me que estava empregado num hotel em Lisboa que tem cama e mesa e ganha 300$00 por mês veja vocês bêm o fraco juízo dele mas ele quer assim eu fazo-lhe a vontade há-de aprender á custa da caveça dele pois eu acho que não merecia isto tão boa que eu era para ele quando ele andar onde você anda hoje talvez que a mãe já tenha valor para ele agora quero-lhe pedir um favor se você quando vier a casa se a caso passar a Lisboa eu mando-lhe a direcção dele e você vai ver se o vê se tiver tempo

Almerindo Viriato da Costa José

Rua de S. José, N.º 22 – 1.º

Pensão Lisboa

Lisboa

2

esta direcção fica perto do terreiro do Paco e se bocê falar com ele diga-lhe 2 coisas e por agora é tudo recomendações.

ADeus até á vista”





Bookmark and Share

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

LIVRO II - 10 – “…esta ai pois não andiatou nada ele dar o dinheiro …”



“Concelho 12-1-71


Querido filho ca resebi as tuas cartas nelas vi tudo quanto me mandavas dizer.


Mandastes-me dizer que o rapaz que te trazia o fim de semana que esta ai pois não andiatou nada ele dar o dinheiro pois ele encontrou-se no Hospital ao pé da Alda mais os pais dele.


Mandasteme perguntar se a Alda estava melhor pois ela tem estado a levar sangue é pena tu ca não estares também para lhe dar algum e não se sabe ainda quando é que ela sai madasteme dizer que não gostavas do comer pois tens que te acustumar ao comer porque eu sobre isso não te posso fazer nada tens que te conformar porque não és só tu que ai andas madasteme dizer que binhas ca breve pois quando poderes bem que eu gosto de te ca ver mandastes dizer que chovia ai muito pois aqui chove pouco


olha tu escrevesme todos os dias eu gosto e ter noticias tuas mas eu agora não tenho mais noticias para te mandar olha queres saber uma novidade a Alda perdeu a questam no tribunal não se chegou a dar a aldiançia porque ela foi dada como doida mas o Adérito ficou tudo danado e disse que ela que ade de ir asentar o cu no mocho foi logo arranjar um advogado a cidade e seguiu com a questam para a frente e agora bamos a ver o que é que acontece quando ela o saber por agora é tudo resebe recumendações do teu irmão muitos beijinhos e abaços da tua querida mãe e felicidades


adeus adeus adeus


adeus adeus adeus


adeus adeus adeus”




Bookmark and Share

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

LIVRO II - 09 - “…Ganhas 14$00 por mês ou por semana”



“Concelho 10-1-70*

Querido filho muito estimo que esta minha carta te vá encontrar de perfeita e feliz saúde que eu e o Teu irmão ficamos bem graças a Deus.

Querido filho cá recebi as tuas 3 cartas e com gosto Te paço a responder.

Olha desculpa de eu não te Ter escrito à mais tempo. Olha fui hoje ao Hospital ver a tua irma já levou meio litro de sangue e agora vai lá o Agostinho com gente da Localidade para lhe darem mais sangue. Olha sabes quem é que encontrei no hospital foi aquele rapaz que te levava para a tropa com o pai e a mãe foram lá ver uma pessoa de família mas também fiquei aborrecida de não te teres ido despedir da tua irmã ao Hospital também te fez tanto bem ainda não se sabe quando é que a ela bem sabes não mandes falar na casa dos Marques porque o teu irmão lê as cartas sabes ele não é mau para mim sabes ele é jato por causa da roupa como

2

tu sabes mandame dizer se queres que eu te mande alguns selos para tu me escreveres olha estou-te a responder à tu ultima carta Termino não sei o que é que te Heide mandar dizer olha estou sem ninguém nontarda com isto vou terminar e um beicho desta tua querida mãe que te deseja o teu bem estar mandas-te dizer para eu comer e beber faz tu a mesma coisa. Ganhas 14$00 por mês ou por semana

ADEUS

ADEUS

FELICIDADES

ADEUS”

* Carimbo dos CTT data de 11-01-71.




Bookmark and Share

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

LIVRO II - 08 - “…eu passei ca o Natal muito triste…”


“Concelho 28-12-70

Querido filho muito estimo que esta minha carta te va encontrar de boa saúde que nós bamos indo.

Beto ca recebi a tua carta e nela vi tudo quanto me mandavas dizer pois por aquilo que disias não tinhas resebido ainda as minhas cartas pois muito me admira porque eu já escrevi para aí 3 cartas e o teu irmão 1 e até te mandei um postal das boas festas por isso elas não boltaram para porque eu não as resebi já as devias de ter resebido e tens que dar o desconto aos dias feriados no correio e eu também fiquei muito desanimada com a carta que tu me mandastes porque eu não tenho culpa dos atrasos passaste ai bem o Natal pois espero que sim pois eu passei ca o natal muito triste por saber que não tinhas correio meu então bens ca passar o Ano Novo eu estou a fazer conta contigo pois até la custa muito a passar os dias porque eu estou ansiosa por te ver e até te mando esta carta resistada para ver se a resebes por agora não te masso mais resebe um grande abraço da tua querida mãe recumendações do teu irmão

adeus até a bista adeus

adeus adeus”





Bookmark and Share

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

LIVRO II - 06 - “…porque o Natal é um dia como os outros…”

“Concelho 21-12-70

1

Querido filho faço botos para que esta minha carta te vá encontrar de perfeita e feliz saúde que eu e o teu irmão vamos indo bem graças a Deus.

Querido filho estás admirado de eu não Te ter escrito o Teu irmão escreveu-Te para aí uma carta e meteu-se no sábado no correio e foi por essa a ração que eu não te escrevi visto não poderes cá vir pelo Natal não Te desanimes e vens para o Ano Novo e come ai a manga de capote porque o que interesa é que tu

2

Tenhas saúde porque eu não faço nada faço para o Ano Novo quando tu vieres e não te importes porque o Natal é um dia como os outros mandaste dizer que estavas mais animado pois é isso que eu gosto de saber pois goza bem este fim de semana por aís nem que seja atráz duma sepeira e assim se vai passando o Tempo pois aqui te envio um postal com a mesma moça que tu me mandaste eu gostei muito do Teu postal e espero que também gostes do meu e também estimo que passes aí um Natal muito

3

feliz quando souberes o dia que bens que é para eu saber

Querido filho aqui por casa vai tudo bem e por agora termino que não tenho mais nada que dizer recebe um grande saudoso abraço desta Tua mãe enviando-te muitas boas festas recomendações do teu irmão e um grande beijo desta tua mãe a Deus Felicidades

aDeus Felicidades

aDeus”











Bookmark and Share

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

LIVRO II - 05 - “…tenho saído de noite e isto não dá nada…”

20 Dezembro 1970

Querido irmão faço votos que esta minha carta te encontre de perfeita saúde que eu fico bem grarças Adeus.

Tó olha tive dois dias que não fiz nada mas hoje estou de serviço estou de piquete por isso não posso sair os dias que não tenho nada que fazer passos a jogar as cartas hoje, que gostava de sair porque há aqui um jougo de fetebol, entre o Juventude e o Lusitano não posso ir ver mas não entereça a nimguem tenho saído de noite e isto não da nada.

Tó, como é que vai isso por ai há por ai alguma coisa ou isso está sempre na mesma desde o Baile não houve mais nada, como é que vai por ai a malta do costume olha o Ilídio, para onde vai tirar a especialidade ou há ai alguma coisa de anormal.

Tó eu agora já estou mais habituado a isto já me vou conformando mais habituado ao ambiente por isso por isso já vou melhor mas isto continua a ser uma merda alha sabes uma coisa os dias vam passando é preciso que eles me dêm os 7 dias por o Natal ou Ano Novo ate lá não vou a casa mas devo de me pôr a boleia por agora é tudo recebe um grande Abraço deste teu irmão Adeus e muitas felicidades para ti e para a tua Mila

Adeus Felicidades

Até Breve

Adeus




Bookmark and Share

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

LIVRO II - 04 - “…com respeito ao dinheiro não penses mais nisso paciensia…”


“Lugar – Concelho 18-12/70

Meu querido filho


Faço votos para que esta minha missiva te vá encontrar de saúde que eu ao fazer esta fico bem graças a Deus.


Querido filho cá recebi a tua carta na qual li tudo quanto me mandas-te dizer; con respeito a escolha então manda-me dizer depois; olha com respeito ao dinheiro não penses mais nisso paciensia.


Olha isto por aqui é sempre a mesma coisa.


Olha não sei o que te eido mandar dizer mais.


Por hoje e tudo não te quero roubar mais.


Recebe muitos o beijos desta tua mãe que nunca te esquece.


Recumendações do teu irmão.


É preciso é calma e muita paciensia com o tempo vai…


Adeus até a tua resposta

Felicidades”





Bookmark and Share

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

LIVRO II - 03 - “…um gajo aí encontra filho de muita mãe …”


“Lugar

29-8-70

Concelho

Que esta minha missiva te vá encontrar de saúde são os meus votos sinceros eu bem como sempre.

Beto à dias tive, a falar cá, no café com Ilídio aonde ele me falou que o Tino Beto tinha dado uma direcção, de um tipo dos lugares ao pé de Leiria; e então já te orientaste com ele ou ainda não o prócuraste pois tens que te dezenrascar; pois tens que falar com ele para te orientares se não estas fudido; olá hoje há festa em Casal Simão mas olha isto e sempre a mesma merda; então vens cá a festa do Lugar ou não; olha á dias dei a tua direcção ao Ilídio para te escrever não sei se ele já te escreveu se não; então isso ai é bom, tens que têr é cuidado com as tuas coisas sabes que um gajo aí encontra filho de muita mãe.

Aquilo na oficina é sempre a mesma merda já compraram mais duas frezes novas; ontem recebi a tua pontuação 160 e tal escudos.

E tu nem te armes em esperto nem em como têns que te dezenrascar.

E não sei o te eido mandar dizer mais isto é sempre o mesmo.

Sem mais termino não te quero roubar mais tempo, da malta abitual recebe cumprimentos

e tu do teu irmão recebe um grande abraço adeus

Felicidades Tó”




Bookmark and Share

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

LIVRO II - 02 - “…hás-de passar aí muito dia e muita noite…”



“18-1-70

Querido filho muito estimo que esta minha carta te vá encontrar de perfeita e feliz saúde que eu e o teu irmão ficamos bem graças a Deus.

Querido filho cá recebi a tua carta nela vi tudo quanto me mandava dizer tu tens a impresão que eu não te escrevo pois eu ainda sábado pos uma carta tens que ter calma porque a carta não a recebes no mesmo dia porque eu escrevo-te no mesmo dia ou que seja no outro

II

tens que ter calma porque tu sabes que hás-de passar aí muito dia e muita noite por isso tem calma que eu tambem a tenho com muitos sacrificios agora com respeito á nossa Alda nós fomos lá no Domingo ão Hospital as pessoas que lhe deram sangue foram lá todos vela até o Rui que está lá em casa dela tambem deu sangue e já a encontramos encostada á cama o médico tirou-lhe uma chapa e disse que ele que tem um

III

boraco no estômago que lhe cave um dedo ainda não sabe se a vão alporar o se não o médico só a deu salva na terça feira holha sabes quem fugiu foi o filho da Ermelinda o mais velho consta-se que está em Lisboa olha sabes o barracão donde foi o casamento da Alda a filha do Pedro o barracão do Floriano abateu tu dizes que queres cá vir vens quando puderes que eu gosto de te cá ver já tens a roupa suja com isto não tenho mais nada a dizer termino recomendaços de nós todos e um beijo desta tua querida mãe

A D E U S

F E L i C i D a D e S

ADeuS

ADeus




Bookmark and Share

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

LIVRO II - 01 - “…hás-de escrever cartas mais baratas…”



“15-1-70

Querido filho muito estimo que esta minha carta te vá encontrar de perfeita e feliz saúde que eu e o teu irmão ficamos bem graças a Deus.

Querido filho cá recebi a tua carta que me veio dar muita alegria.

Quem escreve as cartas são os filhos da Ermelinda umas vezes e o Zézito outras veze é o Viriato.

Olha até a ver eu não sei nada vamos lá agora no Domingo olha Beto o teu irmão foi hoje pagar a tal promésia ao Santo Amaro até foi pedir 2 camisas igual às tuas se tu cá estás até levava uma das tuas não sei que camisa é que ele levou porque quando cheguei da fábrica tinha lá as duas. Beto então já sabes se bão para fora ja falaste com o tal rapaz então quando é que tu vens gostei muito do postal que tu me mandas-te era muito bonito Beto hás-de escrever cartas mais baratas porque essas que tu escreves são muito caras podes comprar mais baratas para não gastares tanto dinheiro olha desculpa desta carta ir um bocado bazia não tenho mais nada a dizer recebe um veijo desta tua querida mãe e um abraço recomendações de nós todos.

A D E U S

F E L i C i D a D e S

ADeuS

ADEUS




Bookmark and Share

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

LIVRO II



Refeitório

Pratos e copos

Sem comida

Gente da Vida

Sem Vida

A fome que me atormenta

É duro viver sem Vida

Mas impossível, sem comida

Texto e fotografia de autor desconhecido.





Bookmark and Share

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

LIVRO II - 1970 a 1974



Mais de sessenta cartas e algumas fotografias que narram uma das muitas histórias de cumprimento do serviço militar obrigatório, no período que compreende os anos de 1970 a 1974.





Bookmark and Share

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

27 - PARA TERMINAR



EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

PARA TERMINAR

Houve um tempo em que os alemães ganhavam grandes batalhas. Agora ganham – como em Salermo – “fases” de batalha. E estão muito satisfeitos.

---oooOooo---




Bookmark and Share

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

26 - EVACUAÇÃO TOTAL



EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

“EVACUAÇÃO” TOTAL.

“Grande Quartel General do Füher. – No decurso da evacuação de Briansk constatou-se que haviam ficado esquecidos, num depósito militar, três botões de uniforme. âlguns granadeiros alemães conseguiram, à última hora, evacuá-los, igualmente, sem terem sido pressentidos pelo inimigo.”




Bookmark and Share

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

25 - BOATOS


EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

“BOATOS”.

“Porque é que o Füher se conserva em silêncio? Esta pregunta tem sido feita recentemente com frequência por grande parte da nossa população”, diz um jornal nazi de 29 de Agôsto.

Foi sem dúvida para responder a essa pregunta que Hitler dirigiu a sua última mensagem ao povo alemão. O fim era acalmar a opinião pública na Alemanha, onde se tinham espalhado recentemente grandes boatos, aumentando de dia para dia. Era típico a afirmação de que o Füher partira do Reich para o Japão.





Bookmark and Share

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

24 - PROEZA EXTRAORDINÁRIA


EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

PROEZA EXTRAORDINÁRIA

A proeza mais extraordinária que um exército jamais praticou é por certo a que nos relata um telegrama de Berlim, datado de 23 de Agôsto passado. Segundo o telegrama referido, as fôrças alemãs que tinham “evacuado” Kharkov conseguiram, ao retirar, … cercar “grandes formações soviéticas” e “aniquilá-las”!

Já só falta aos alemães, para terminarem a série dos feitos extraordinários dos seus exércitos desde que aplicam a sua famosa “defesa elástica”, cercar igualmente as cidades que “evacuaram”!


Bookmark and Share

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

23 - IMBATÍVEIS




EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

IMBATÍVEIS

Segundo o porta-voz do alto comando alemão, capitão Sertorius, a Alemanha deve ganhar porque o exército alemão tem o melhor comando.

Seguramente, os generais de Hitler mostraram-se mestres inigualáveis na estratégia da “defesa elástica”…


Bookmark and Share

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

22 - A ESTRATÉGIA DAS … MINAS

EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

A ESTRATÉGIA DAS … MINAS

Quantas vezes não temos preguntado a nós mesmos, com espanto, o que fazem na Alemanha os milhões de operários estrangeiros – escravos modernos – que o Reich forçou a trabalhar nas fábricas da indústria de guerra. Espanto inteiramente justificado, visto os alemães explicarem e justificarem as suas derrotas sucessivas pela superioridade do material de guerra e do armamento dos adversários.

As últimas notícias das frentes da Itália e da Rússia dão uma explicação ao mistério: os milhões de operários estrangeiros que trabalham na Alemanha devem sobretudo entregar-se ao fabrico de minas! O exército alemão gasta quantidades inimagináveis daquêles engenhos de guerra, pois o seu único êxito é “retardar” o avanço dos exércitos adversários, tanto em Itália como na Rússia.

Assim, pode-se dizer que a verdadeira “arma secreta” de que a propaganda nazi fala misteriosamente, de há algum tempo a esta parte, com o intúito de reanimar as esperanças do povo alemão, é a mina, a arma de guerra de um exército em fuga!



Bookmark and Share

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

21 - MORTE MISTERIOSA



EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

MORTE MISTERIOSA

O correspondente do jornal “Allehanda” em Berne informa que o general von Chemter Glisezeneki, inventor da maior parte das armas secretas alemãs, foi encontrado morto, com um tiro nas costas, depois do recente ataque da RAF ao centro nazi de investigação cientifica militar de Peenemünce, a noroeste de Stettin, Himmler ordenou ao chefe de grupo das S.S. Streckenbach, que procedesse a um inquérito acêrca desta morte, e à Gestapo que procedesse a outro inquérito sôbre o ataque, visto as altas esferas nazis estarem convencidas de que o segrêdo de Peenemünde foi revelado por espioes e sabotadores.



Bookmark and Share

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

20 - UMA MENSAGEM DO ARCEBISPO DE CANTUÁRIA

EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

UMA MENSAGEM DO ARCEBISPO DE CANTUÁRIA

Foi publicado o texto da mensagem da saudação do Arcebispo de Cantuária, ao Patriarca de todas as Rússias, mensagem de que foi portador o Arcebispo de York. Entre outras coisas, a mensagem diz:

“Seguimos com grande simpatia os sofrimentos do povo da Rússia nos dois últimos anos, e inspirados pelo patriotismo e pela constância da Igreja russa na sua Fé em Deus e no Nosso Salvador, Jesus Cristo, esperamos que êsse povo chegue ao têrmo dos seus sofrimentos. Partilhamos com todos os nossos concidadãos a admiração pela heroica resistência do povo russo e pela ofensiva do exército vermelho contra o agressor traiçoeiro. Olhámos com confiança para o futuro, quando as fôrças diabólicas do fascismo tiverem sido destruídas, estabelecendo-se uma paz verdadeira que torne possível a plena realização da fraternidade das nações e na comunhão do trabalho de todos os povos cristãos.”



Bookmark and Share

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

19 - ENTRE O MARTELO E A BIGORNA


EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

ENTRE O MARTELO E A BIGORNA

Na sua mensagem de 18 de Setembro ao Congresso, o Presidente Roosevelt, ao falar da situação militar na frente oriental, disse:

“Nêste verão não houve qualquer ofensiva com êxito na Alemanha, na Rússia; como houvera em 1941 e em 1942. Em vez disso, os russos infligiram o maior revez militar depois da retirada de Napoleão em 1812. A retomada de Kharkov, Estaline e outras fortes posições pelos russos, abrindo-lhes a Ucrânia e a bacia do Doneta e libertando milhões de valiosos hectares e centenas de povoações, fêz sentir a todo o mundo que a campanha russa caminha para a expulsão de todos os alemães do território russo; mais ainda – caminha para a invasão da própria Alemanha.

Durante êste verão os russos atacaram a linha que os alemães consideravam, confiadamente, inexpugnável. Verificou-se que essa linha era vulnerável e o exército russo ultrapassou ainda a segunda linha de reserva – a linha de Desna. Aqui, numerosas fortificações ao longo da barreira formada pelo rio, eram defendidas por poderosos efectivos alemães. A ofensiva de verão, que dura já há 11 semanas, é a mais longa, mantida por qualquer exército, na história militar do mundo. Em todas as frentes o ritmo da ofensiva russa aumenta e em muitos pontos atingiu a rapidez da “guerra relâmpago”.”

No dia da queda de Briansk, o capitão Sertorius, porta-voz do supremo comando alemão, dizia que a defesa alemã se tornára cada vez mais “elástica”. Mas, na realidade, os alemães encontram-se hoje na Rússia “entre o martelo e a bigorna”. Se não retirarem, os exércitos russos ameaçam-nos com uma série de grandes e pequenas “batalhas de Estalinegrado”. Se marcham muito depressa, arriscam-se a ficar inteiramente aniquilados.

É evidente que os alemães podem aproveitar uma pausa para proceder a nova distribuição das suas fatigadas tropas, mas estas não têm deante de si mais do que a perspectiva dum inverno russo, estação em que, como ficou demonstrado nos dois anos anteriores, não podem combater num pé de igualdade contra os russos.





Bookmark and Share

terça-feira, 24 de novembro de 2009

18 - A FAVOR DAS CRIANÇAS POLACAS


EMBAIXADA BRITÂNICA

BOLETIM DE INFORMAÇÕES

SECÇÃO DE IMPRENSA – RUA DE S. DOMINGOS Á LAPA, 26 – LISBOA

N.º 253.

25/10/43

(Continuação)

A FAVOR DAS CRIANÇAS POLACAS

No dia 26 de Setembro, todos os países livres se hão-de reunir numa grande manifestação de protesto contra o sistema de perseguições, de sofrimentos e privações que pesa sôbre as crianças na Polónia ocupada. A iniciativa dêste protesto foi lançada por Lady Anstruther, presidente do Fundo de Auxílio à Criança Polaca, numa reunião especial dos representantes de numerosas organizações e sociedades de socôrro às crianças, reunião essa efectuada no dia 9 de Agôsto em Londres.

Eis o texto do protesto votado nessa assembleia:

“Os abaixo assinados exprimem a sua indignação mais profunda e protestam com maior fôrça, contra o cruel tratamento das crianças polacas. A perseguição às crianças faz parte do plano alemão que visa a exterminação biológica da raça polaca. Arrancados aos seus pais, esfomeados, sovados, muitas vezes torturados, êsses pobres pequenos seres humanos encontram-se expostos a provações sem precedentes na história. Não são apenas as torturas físicas que as crianças polacas têm de suportar; ao mesmo tempo vêm-se privadas de toda a possibilidade de educação, da vida de família, da assistência religiosa, sabendo-se também que se tenta arrancá-las à sua nacionalidade.”



Bookmark and Share